Seminário é aberto com palestra sobre classificação indicativa

       
O Seminário Classificação Indicativa e Proteção da Criança e do Adolescente foi aberto na manhã desta terça-feira, 28, com palestra do diretor adjunto do Departamento de Justiça, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça, Davi Pires, que abordou sobre a realidade da classificação indicativa no Brasil. O evento, que é uma parceria entre a PUC Goiás, por meio do Instituto Dom Fernando (IDF/Proex), a Unesco e o Ministério da Justiça, teve o objetivo de capacitar conselheiros tutelares e de direito, e também acadêmicos e profissionais da área de serviço social, pedagogia, comunicação e psicologia, com o intuito de promover a proteção e a garantia dos direitos humanos das crianças e adolescentes no País. 
        “A classificação indicativa é uma informação para a família, de forma que ela possa escolher qual o melhor entretenimento para seus filhos. E para escolher, todo mundo precisa de informação”, pontuou o representante do Ministério da Justiça. Pires pontuou a importância de discutir a temática juntamente com os conselheiros, que são “munidos da prerrogativa de defender as crianças e adolescentes” e também a importância da parceria com a PUC Goiás que, por meio do IDF, mantém a Escola de Conselhos.
        A solenidade de abertura foi prestigiada pela vice-reitora Olga Ronchi e pela diretora do IDF, profa. Elizabete Bicalho. A programação segue no turno vespertino, a partir das 14 horas, no auditório da Área 4, com a oficina Critérios e Metodologia do Manual de Classificação Indicativa - exposição e discussão das tendências de indicação dos critérios: violência, sexo e drogas, que será ministrada pela coordenadora da Classificação Indicativa do Ministério da Justiça, Alessandra Macedo.
Parceiros